jazia enquanto arrefecia

O acervo de emoções reprimidas. lembro-me quando desejei a morte do progenitor. Rasgar o triângulo no corpo. jazia morto e arrefecia enquanto o céu me cuspia. Ou deus. não sei.

isso. reprime. faz-te bem à alma. infinitos cortes. sangue vezes sangue é igual a dor infinita. o prazer. a dor. ou ambos.

caminho agora absorto. nú e sem pele percorro caminhos limpos com cheiro a formol. Mastigo o bisturi que me há-de dilacerar o coração. Anseio a ferida. já não durmo, já nem sequer como. Deixei-me das necessidades para passá-las a barbaridades.

estás no bom caminho. mais vale rastejar do que andar. aguarda-te o lixo. anda. sem demoras.

foi assim que perdi uma segunda inocência. as vozes são intermitentes e não menos atrozes. ditam-me. escrutinam-me. não sei… já nem vejo o céu.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s